INTEMPESTIVO

Tomo Coca-Cola com café,
A mãe do Red Bull com wisk.
Inspira-me à reviravolta do desatinado juízo,
Soltando o incrédulo súdito do tempo,
Este meu outro eu mais realista.

Nelci Nunes - O Falador.

quarta-feira, 15 de maio de 2013


AUTO POEMA DE SUBLIMAÇÃO


Nelci Nunes - O Falador. 

Do leito, quase inerte, eu divisava o pátio interno do hospital,
Os coloridos gerânios balançavam ao som do vento...
                               [Alguém ria no final do corredor.
Parece que eu estava de saída,
Quando pairando, olhei para o meu encolhido ser...
                                 [Estranho estado de serenidade!
O silêncio fustigado pela enfermeira acompanhando o médico,
Ele informa ao familiar: __ Sinto muito...
                                 [__Afetuosa enfermeira, chamava-me de Velho Fogoso.
Após a constatação do óbito, observei:
Foram desligados os paramentos e as sondas...
                                 [Os aparelhos, o oxigênio em uso.
Feita a higiene corporal necessária,
Procederam aos curativos oclusivos...
                                [Drenagem de secreções e excreções.
Depois do preparo, o formulário fixado no tórax,
Hirto, envolto numa camisola que não é de linho ou seda de camisa...
                                 [Medonha escuridão do lençol a me cobrir.
Mais um formulário pregado,
E toda aquela montoeira de guias...
                                 [Guiado fui, em gélida maca ao necrotério.
A papelada jaz num arquivo,
Fatos relatados, pertences listados, providências...
                                 [Resto de família chorosa.
Finalmente a desinfecção do leito,
E invisível, pela janela eu fugia...
                                 [O leito dobrado, úmido, aguarda o próximo cliente.
Fazia um dia tão magnífico, que me  deu vontade,
De ficar perambulando pelos ares...
                                 [Ir além do infinito e serenar mais um pouco...

Nenhum comentário:

Postar um comentário